Confederação Brasileira de Tiro Prático

Notícias

REALIZE UMA PROVA DE IPSC NÍVEL III

Publicado: terça, 02 de outubro de 2018, 11h:00m | Última Atualização: terça, 02 de outubro de 2018, 13h:12m
COMUNICAÇÃO CBTP
REALIZE UMA PROVA DE IPSC NÍVEL III

Prezadas Federações,

Retificamos a importância de homologar as provas de Nível III, conforme regulamento da IPSC (Não confunda com o nível 3 da Portaria 51-COLOG). Essa inscrição poderá garantir a posição do Brasil no ranking internacional entre os países que mais contribuíram na promoção do Tiro Prático mundialmente ao longo do ano. Com tal cadastro, as entidades contribuem com a participação dos atletas Brasileiros no ranking de medalhas presidenciais, o que poderá garantir ao Brasil o reconhecimento a nível mundial, melhorando a posição em relação à IPSC, dando também mais voz ativa em seus pleitos. Além de proporcionar um melhor desempenho de nossas competições tanto em nível técnico como em número de competidores. As provas de nível III também garantem pontos para as federações no ranking nacional divulgado e premiado no final do ano. Por isso, contamos com a colaboração de todas as federações e clubes, para garantirmos que o nosso país continue entre os primeiros ranqueados.

 

Para que não haja mais dúvidas, viemos esclarecer os requisitos necessários para um Clube/Federação sediar as provas IPSC Nível III.

  • O clube deve ser filiado e estar em dia com a Federação de Tiro Prático do seu Estado, e à Confederação Brasileira de Tiro Prático;
  • Mínimo de 12 estágios, conforme regras da IPSC em vigor;
  • As provas devem ser cadastradas pelos clubes/Federações dentro do site CBTP, juntamente com a indicação do Diretor da Prova, RM e ROs, bem como, com o briefing da competição, e os desenhos dos estágios;  
  • Após cadastro, será gerado um boleto US$100,00 (cem dólares americanos) para as provas de 2018, e, US$150,00 (cem e conquenta dólares americanos) para as provas de 2019, relativo a taxa definido em AG da IPSC, arrecadada pela CBTP e repassada a IPSC, que deverá ser pago no vencimento, para liberação do evento;
  • Após as etapas acima cumpridas, o Diretor de Arbitragem, e o Presidente da CBTP, irão analisar para HOMOLOGAR e SANCIONAR a prova, ou por representantes por eles indicados.
  • O Sr. Mário Romera Jr., Assessor Técnico da Presidência, é o responsável pelos processos de homologação das provas junto a IPSC, com o apoio do Diretor Regional da IPSC no Brasil e da Secretaria da CBTP.